Minhas Raízes


Demorei muito tempo para entender o significado da palavra família. Pra mim, tão desfragmentada.

O Dicionário Aurélio define Família como- 1. Grupo social fundamental na sociedade, constituído basicamente de um homem e uma mulher e seus descendentes/2. Grupo de pessoas de ancestrais comuns.

Mas o tempo e muitos exemplos externos me fizeram entender que família é muito mais que sangue... Vai muito além dos sobrenomes e do grau de parentesco... vem de dentro! E isso me fez sobreviver e viver melhor!

Há 18 anos não via a família do meu pai, com exceção da minha tia Ilda, mais próxima, que em 2007 foi minha madrinha de casamento e em 2011 veio para o sepultamento do meu pai. E desde então doía no meu coração a ausência e a distância.

Foi então que, no momento em que se forma outra família resolvi rever minhas raízes e voltar a Cacoal-RO.

O evento era o casamento do meu primo/irmão Douglas com Juliane, e foi um casamento belíssimo, muito emocionante, muito verdadeiro e de muita pureza.

Não poderia ser mais propício fazer parte daquela ocasião, que envolvia uma família inteira, encontros, despedidas e reencontros, um ciclo que se encerra na educação e formação de um filho e outro que se inicia nos primeiros passos de um homem, provedor e futuro pai de família.
E eu encantada com todo esse movimento emocional revia meus valores familiares diante da união dos dois.

Nos bastidores, ocorria pra mim o evento mais importante, o reencontro com meu avô de 78 anos, com vida e saúde. O reencontro com tios queridos Ednaldo, Geraldo, Alda. E o reconhecimento e conhecimento dos meus primos que não via desde criança, Mayra, Douglas, Nara e Kamilla que são pra mim como irmãos queridos, pude ter a certeza disso!
 Juliane, Douglas, tia Ilda e eu no dia do casamento civil
 tia Ilda, eu, Nara, Gabriel filhinho da Nara e tia Alda mãe da Nara
 tia Ilda, Kamilla e eu
Eu, Juliana, tio Geraldo, tia Ilda, Mayra e Kamilla

Tive a benção de conhecer minhas priminhas/filhas Maria e Ana, filhas gêmeas da minha prima Kamilla que me emprestou elas por alguns momentos deliciosos. Esse encontro me fez ainda mais ávida pelo meu bebe e mais certa que o meu destino é ser mãe!
Maria, eu e Ana 
Ana e Maria

Pela Maria e pela Ana estou apaixonadíssima, isso não é novidade pra ninguém, mas a verdade é que estou amando mais a minha família e muito grata a Deus por ter tido esse tempo com vocês!

Só posso agradecer pela acolhida, por todo o cafuné, paparicos, longas horas de conversa, pelos olhares doces e amor sincero!

Meu coração se renovou e a minha alma está mais leve, feliz e tranquila!
Meu sentimento vai de encontro com a frase do Gonzaguinha:

"É tão bonito quando a gente pisa firme nas linhas que estão nas palmas das nossas mãos"

e deixo essa música para finalizar!



Amo vocês!
bjus

2 comentários:

Kamilla disse...

Prima foi maravilhoso te reencontrar, relembrar por tudo que passamos e ter a certeza que superamos.As meninas falam muito de vc e assim que puder quero te reencontar e com certeza vc terá em seus braços uma benção que Deus com certeza irá te conceder.Bjsss no seu coração.Te amo!!!

Bruna disse...

Ohh prima,

Eu estou tão feliz de ter estado com você, de ter conhecido suas lindinhas e reforçar nossos laços familiares e de amizade!
Nunca mais quero te perder de vista, te quero sempre por perto!
E não vejo a hora de rever minhas gracinhas!!!
te amo prima!
bj