O Rio de Janeiro continua...



Na semana passada estive no Rio. Já tinha estado no Rio a passeio, turista mesmo!!

Dessa vez foi diferente. Dessa vez conheci o Rio, longe de conhecer tudo, longe, bem longe dos cartões postais.

Hospedei-me em Copacabana pra ficar perto do mar, mais perto dos cenários das novelas, onde toda rua tem um jornaleiro, uma praça e uma floricultura, as babás com as crianças e os rapazes passeando com os cãezinhos, tudo em plena harmonia como se ninguém precisasse trabalhar...

Eu acordava assim... Abria a janela e via essa imagem, tão Manoel Carlos, tão irreal! Mas durante o dia andei bastante, Campo Grande, Jacarepaguá, Ilha do Governador, Tijuca, Centro.

Foram 4 dias andando pela cidade do Rio, ouvindo as histórias das pessoas que vivem ali, das pessoas que vivem nas favelas, das balas cruzadas, das milícias, do BOPE, dos traficantes e das pessoas honestas que sobrevivem no morro.

Morro da Mangueira, Penha, Cidade de Deus, Vila Keneddy, Pavão-pavãozinho, e outras favelas que já nem me lembro, outras que já pareciam tão iguais, em morros ou não, perto do aterro sanitário ou do lixão, sobrevoadas por urubus.

Casas entulhadas, vidas entulhadas, pessoas sobrevivendo com medo, e pessoas vivendo felizes... vi crianças brincando inocentes na rua, e pensava no futuro daquela menina...

Pode ser lógico que o meio faz o ser humano, mas quero acreditar e acredito que escrevemos nosso destino e que pessoas boas merecem e recebem coisas boas.

Sim caríssimos, o Rio de Janeiro continua lindo, lindo e mais real como os dois homens que tomavam banho no chafariz da Candelária ás 8h da manhã, quase um atentado ao pudor, mas será que não sofreram um atentado?! Quem será que o cometeu?!


O Rio de Janeiro continua para todos, cabe todos e essas imagens tão contraditórias não se excluem, se completam!

Me sinto privilegiada por ver o Rio por inteiro!




 Créditos: google





2 comentários:

Diogo disse...

Humm, gostei de ver! Post com cara de crônica, orgulho. Beijos

Tathyana disse...

Eu adoro o Rio, o Centro, o Saara, Copacabana, Leme, Leblon....adoro a cara de cidade de verdade que o Rio tem. Bem diferente daqui, da nossa cidade de brinquedo, brinquedo de arquiteto. Só faltou vc escrever sobre os rapazes sarados, sem camisetas e de bem com a vida. Suspiros!!! Rssss. Ops, esqueci que seu marido lê o seu blog.

Bjsssssssss Amiga!!!